Michelle Cristina Goulart Caniloi

 

Pedagoga com habilitação em Supervisão e Administração Escolar

Qualificação em Informática

 

Informática Educacional

O advento da informática tem nos levado a muitas mudanças, no que diz respeito aos processos de aquisição do conhecimento que assumiram um papel de destaque na sociedade contemporânea, exigindo profissionais críticos, criativos, reflexivos e com capacidade de pensar, aprender a aprender, trabalhar em grupo e se conhecer como indivíduo. A grande mutabilidade do nosso mundo e as tecnologias vêem gerando o questionamento dos conhecimentos produzidos, uma vez que se alteram em uma velocidade assustadora. Uma das tarefas da educação é responder ao desafio da rapidez com que hoje podemos aprender e renovar o conhecimento. Desta forma, a educação capaz de formar um profissional em sintonia com a sociedade informatizada, não pode mais ser baseada na instrução de conteúdos programáticos, que o professor transmite ao aluno, mas, na construção do conhecimento pelo aluno e no desenvolvimento de novas competências.

Uma das tentativas de repensar a educação tem sido feita através da introdução do computador na escola. Entretanto, a utilização do computador na educação não significa, necessariamente, o repensar da educação. O computador, usado como meio de passar a informação ao aluno, mantém a abordagem pedagógica vigente, informatizando o processo instrucional e, portanto, conformando e fossilizando a escola. Na verdade, tanto o ensino tradicional quanto sua informatização nestes moldes prepara um profissional obsoleto, uma vez que atualmente a sociedade necessita de pessoas capazes de aprender a aprender com autonomia e não de pessoas que reproduzem conhecimentos prontos. No entanto o computador apresenta recursos importantes para auxiliar o processo de transformação da escola, a partir da criação de ambientes de aprendizagens que enfatizam a construção do conhecimento e não a instrução de conteúdos estanques.

Cabe, então à escola participar desse processo de mudança, assumindo os novos desafios introduzidos pelo uso de novas tecnologias, pois, se alguma transformação educacional está se mostrando urgente diante da implementação da informática educacional na escola, é necessário entendermos o significado das propostas de informatização do ensino e quais as conseqüências que podem ser geradas na escola por estas mudanças e aquisição de novas ferramentas de trabalhos pedagógicos. Isso implica em entender o computador como uma nova maneira de representar o conhecimento, provocando um redimensionamento dos conceitos trabalhados em sala de aula, possibilitando a busca e a compreensão de novas idéias e valores relacionados com o trabalho pedagógico com estas novas mídias. Usar o computador com uma finalidade inovadora requer a análise do que significa ensinar e aprender, a revisão prática e a formação do professor para esse novo contexto, bem como mudanças no currículo e na própria estrutura da escola.

Quando o trabalho com a informática educativa é bem planejado os alunos e os professores têm a possibilidade de inovar o trabalho desenvolvido de aprofundar, de reelaborar, ou até de iniciar a construção de um conhecimento em um ambiente diferente, que pode respeitar o processo de desenvolvimento e necessidade de cada um e, por conseguinte, esteja relacionada com os objetivos próprios da escola.

Uma possibilidade de utilização da informática educativa que, atualmente, tem sido explorada nas escolas, refere-se ao trabalho com um software denominado LOGO, por meio do qual o computador pode ajudar no desenvolvimento e no processo de conceituação e habilidades importantes na sociedade do conhecimento, podendo ser usado como um dispositivo para ser programado.

Michelle Cristina Goulart Caniloi

 

Curso:

“O computador como aliado no processo de ensino aprendizagem.”