O fim é também o começo.

Acredito nisso.

 

Durante a elaboração deste trabalho, hesitei em chegar a um fim. Surgia sempre uma nova idéia e, em vão, afirmava que seria a última. Desisti.

 

 Até na hora em que planejei uma despedida, surgiu "A Despedida" de Gibran. Portanto, talvez eu não acredite em despedida, pois penso que, sempre, de uma maneira muito sutil, estamos relacionados. Mesmo que você se ausente  para sempre destas páginas, continuaremos ligados, no mínimo, pelos momentos que aqui compartilhamos. Não há pois, despedida.

 

Se acreditamos que este Universo é uma teia de probabilidades que interagem entre si e se entrelaçam, e que somos partes inseparáveis do Todo, estamos juntos, mesmo que separados.

 

 

Flori Jane

 

 

 

 

E-mail

 

Terei imenso prazer em receber sugestões e material para compor novas páginas. Qualquer contribuição será bem-vinda.

 

           

          Página Principal

 

 

 

Número de Visitantes do WebSite