Formação do Arco -Íris

 

No período que sucede ou antecede uma chuva, há uma grande quantidade de gotículas de água pairando no ar, suspensa na atmosfera. Em cada gotícula, a luz solar sofre decomposição: o vermelho cobre a parte externa da gota, enquanto o violeta fica no centro da partícula da água. Isso ocorre simultaneamente em bilhões de gotículas. Por uma questão de simetria, a posição do sol atingindo a gotícula que reflete no observador, considerando que a luz violeta forma um ângulo de 41 graus com a direçào da luz original e que o vermelho tem um ângulo de 43 gruas, resulta no arco-íris. Entre essas duas cores percebemos as intermediárias em sequência vibracional, com os ângulos variáveis de uma cor para outra. Podemos concluir, então, que o arco-íris que alguém vê não é o mesmo observado por outra pessoa a apenas dois metros de distância, pois as gotículas que refletem uma cor de acordo com o ângulo em que se encontram, não são as mesmas que refletem aquela cor para os olhos do outro observador.

A formação do arco-íris ocorre quando o sol está próximo do horizonte, no início da manhã ou no final da tarde. O sol e o arco-íris estão sempre em posições opostas: pela manhã, o arco-íris se forma do lado poente e, à tarde, no nascente.

Fenômeno semelhante ao arco-íris pode ocorrer em certas ocasiões, originando anéis coloridos em torno do sol ou da lua. Isso ocorre pela decomposição da luz proveniente do astro, ao atravessar gotículas de água ou pequenos cristais de gelo na atmosfera.

 

In Valcapelli

Cromoterapia - A Cor e Você 

 

 

 

                                  

Retornar                 E-mail                Principal                 Avançar