Prisões

 

Às vezes nos deixamos prender por laços invisíveis...

Há prisões em que lançamos nossa alma,

Malgrado nossa intenção premente

Por um pouco de liberdade.

 

Às vezes nos deixamos atar por laços bem visíveis

Há liames poderosos a nos envolver

Em cujas amarras nos apegamos

Na esperança de sobreviver.

 

Às vezes relutamos em abandonar laços

Pela insegurança, pelo desejo de pertencer

É difícil perceber que o segredo das amarras

Está no nosso medo de perder.

 

Quando estivermos prontos para elos

Singelos

Quando estivermos aptos para 

a sós

Sem nós

Abrimos as asas para o infinito

Tudo será mais bonito

Seguro

E os laços, como nas fitas

Semi-soltos

Suaves

Serão prenúncio de liberdade

En - laços

Capazes de gerar saudades

Sem gosto de prisão.

 

 

Flori Jane

 

 

E-mail

Página Principal

Retornar

Avançar

 

Voltar a Meus Textos e Poemas